Home
Informações do Evento

Informações do Evento



 

DATA E HORÁRIO: 16 e 17 de abril de 2019, dia 16, das 14 às 18h e dia 17, das 8 às 18h

 

LOCAL: Departamento de Engenharia de Biossistemas, sala H2, na ESALQ/USP, na Av.Pádua Dias, 11, em Piracicaba, SP

 

COORDENADOR: Prof.Rubens Duarte Coelho (ESALQ/USP)

 

OBJETIVO: Demonstrar o uso de smartphones e da tecnologia de “computação em nuvem” aplicados ao manejo da irrigação, com base em aplicativos para Android e iOS (Apple), de modo tal, que seja possível controlar em tempo real a quantidade de água e de adubos a serem aplicados nas áreas irrigadas de maneira transparente, de baixo custo e com possibilidade de personalização do aplicativo. Incialmente será feita uma revisão dos conceitos fundamentais de física de solos, evapotranspiração, coeficiente de cultura, estação meteorológica, sensores de umidade do solo capacitivos (TFR e FDR), sensores do solo tipo tensiômetros (potencial mátrico) e coletores de solução. Posteriormente serão discutidas as potencialidades do uso de imagens multiespectrais e termais obtidas a partir de drones, para orientação e instalação de sensores de solo. Conceitos de “Internet of Things (loT)” para transmissão, via rádio, dos dados coletados em sensores de campo, também apresentados.

 

PROGRAMA

Irrigação por Gotejamento / Microaspersão e Pivô Central

Perspectivas da Irrigação no Brasil. Relações entre Uniformidade de Irrigação e Manejo da Irrigação. Irrigação Localizada: Formação de Bulbos Molhados no Solo; Monitoramento e Controle do Entupimento de Emissores no Campo. Irrigação por Pivô Central: manutenção de emissores e reguladores de pressão

 

Métodos de Controle da Irrigação

Estação meteorológica, sensores de solo e sensores de planta. Evapotranspiração Definição, Métodos de Estimativa (PM-56 FAO), Coeficiente de Cultivo Kc, Coeficiente de Irrigação Localizada Kr e efeitos advectivos.

Física de Solos

Umidade do Solo–Capacidade de Campo e Ponto de Murcha Permanente. Curva de Retenção de Água no Solo. Capacidade de Água Disponível (CAD) e Balanço Hídrico de Água no Solo.  Coleta de Amostras Indeformadas de Solo.

Aplicativos Android e iOS para manejo da Irrigação e Fertirrigação

Definição de “computação em nuvem” e interface com smartphones via aplicativos Android e iOS.  Entrada de dados, cálculos e interpretação dos dados de saída. Telas gráficas e de gestão espacial dos sensores no campo.

Fertirrigação / Extratores de Solução do Solo

Teoria da fertirrigação. Extratores de Solução: Modelos e Operação no Campo. Monitoramento da Condutividade Elétrica (CE) da Solução do Solo. Mensuração de Nitrogênio, Potássio e pH da Solução. Monitoramento da Aeração do Solo.

 

Tensiômetro Digital x Analógico

Princípio de Funcionamento do Tensiômetro Analógico e Digital, Tempo de Resposta, Condutância da Cápsula Porosa. Instalação do tensiômetro no campo. Exemplos Práticos de Manejo da Irrigação via tensiômetro em diversas culturas.

Conceitos de “Internet of Things (IoT)” para transmissão via rádio dos dados coletados em sensores de campo.

Drones: Imagens Aéreas de Alta Resolução

Características e especificações de drones multirrotores e asas fixas para irrigação de precisão; Conceitos em sensoriamento remoto e resoluções de sensores; Câmeras multiespectrais e termais disponíveis para drones; Softwares para planejamento de missões automáticas; Preparação de planos de voos; Softwares para processamento de mosaicos de imagens; Análise de histograma e calibração radiométrica das imagens; Álgebra de bandas de imagens e geração de índices de vegetação (NDVI) e de stresse hídrico (CWSI). Alocação dos sensores de umidade no campo (tensiômetro, TDR e FDR) com base em imagens de alta resolução da área irrigada.

 

NÚMERO DE VAGAS: 40

 

TAXA DE INSCRIÇÃO

Até 10/04

- Profissionais – R$ 1.000,00

- Estudantes   – R$    500,00

Após 10/04

- Profissionais – R$ 1.200,00

- Estudantes   – R$    600,00