4ª edição

Programação geral

Abertura – 5 de outubro, 18h

Local: Salão Nobre do Edifício Central da Esalq, campus da USP em Piracicaba (SP).

(Caso a reforma interna do prédio não esteja finalizada, todas as atividades previstas nesse local ocorrerão no Auditório do Pavilhão de Engenharia).

17h30: Receptivo dos convidados.
 
18h: Instalação do Gabinete da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.
 
18h30: Abertura solene da 4ª edição
 
19h: Apresentação do Grupo Vocal da Esalq
 
19h15: Graduação de empresa residente da EsalqTec ➥ IMBR Agro
 
19h30: Conferência de Abertura da 4ª edição do EsalqShow ➥ O Agro Brasileiro, ESG e a inserção internacional, com Marcello Brito, coordenador da Academia Global do Agronegócio na Fundação Dom Cabral
20h - 21h30
Painel 1 – Políticas Públicas no Setor Sucroenergético
Coordenador e Moderador: Ricardo Ribeiro Rodrigues, professor do Depto. de Ciências Biológicas da Esalq/USP

Apresentação do documento sobre Políticas Públicas – Setor Sucroenergético

 

Regularização do setor sucroenergético à legislação ambiental

Gerd Sparovek, docente do Departamento de Ciência do Solo da Esalq/USP

 

Certificação ambiental do setor sucroenergético, incluindo mercado de CBios

Edson Eiji Matsura, docente da Faculdade de Engenharia Agrícola (Feagri)/Unicamp

 

O Renovabio como política pública positiva para o setor sucroenergético

Fábio da Silva Vinhado, Diretor de Biocombustíveis do Ministério de Minas e Energia

 

Com participação do conferencista Marcello Brito, coordenador da Academia Global do Agronegócio na Fundação Dom Cabral.

Painel 1 – Políticas Públicas no Setor Sucroenergético
Coordenador e Moderador: Ricardo Ribeiro Rodrigues, professor do Depto. de Ciências Biológicas da Esalq/USP
Regularização do setor sucroenergético à legislação ambiental

Gerd Sparovek, docente do Departamento de Ciência do Solo da Esalq/USP

 
Certificação ambiental do setor sucroenergético, incluindo mercado de CBios

Edson Eiji Matsura, docente da Faculdade de Engenharia Agrícola (Feagri)/Unicamp

 
Renovabio como política pública positiva para o setor sucroenergético

Miguel Ivan Lacerda de Oliveira, diretor do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)

 

6 de outubro de 2022

8h30 - 10h
Painel 2 – Inovações para o manejo integrado de pragas e doenças da cultura da cana-de-açúcar e eficiência de produção
Coordenador e moderador: Carlos A. Labate, professor do Depto. de Genética da Esalq/USP


Biotecnologia na cana-de-açúcar como ferramenta no Manejo Integrado de Pragas

Mauro Violante, gerente de desenvolvimento de produtos do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC)


O papel do microorganismos no Manejo Integrado de Pragas em cana

Gerson Marquesi, gerente de marketing da Gênica


Controle biológico profissional em cana-de-açúcar: reinventando o mercado de proteção biológica    

Danilo Scacalossi Pedrazzoli, diretor industrial da Koppert Brasil

Painel 2 – Inovações para o manejo integrado de pragas e doenças da cultura da cana-de-açúcar e eficiência de produção
Coordenador e/ou moderador: Carlos A. Labate, professor do Depto. de Genética da Esalq/USP
10h15 - 11h45
Painel 3 – Oportunidades de otimização na logística de cana no Brasil
Coordenador e Moderador: José Vicente Caixeta Filho, professor do Depto. de Economia, Administração e Sociologia da Esalq/USP


Ferramentas de otimização para logística da cana e o modelo ferroviário da Austrália para corte transbordo e transporte (CTT) 

Thiago Guilherme Péra, coordenador técnico do Esalq-LOG


Colheita de alta performance

Douglas Rocha, coordenador comercial AGCO – América do Sul

 

Uso de drones e sensores no planejamento da cana 

Guilherme Castro, CEO da Cromai

Painel 3 – Oportunidades de otimização na logística de cana no Brasil
Coordenador e Moderador: José Vicente Caixeta Filho, professor do Depto. de Economia, Administração e Sociologia da Esalq/USP
Ferramentas de otimização para logística da cana e o modelo ferroviário da Austrália para corte transbordo e transporte (CTT) 

Thiago Guilherme Péra, coordenador técnico do Esalq-LOG

 

Colheita de alta performance

Douglas Rocha, coordenador comercial AGCO – América do Sul

 

Uso de drones e sensores no planejamento da cana 

Marcos Fogagnoli, sócio fundador da Cromai

 

14h - 15h30
Painel 4 – A indústria sucroenergética: estado atual da arte, desafios e importância das novas tecnologias
Coordenador: Henrique Amorim, presidente do Conselho da Fermentec
Moderador: Guilherme Nastari, diretor da Datagro

 

Preparo, Extração e Comparação Moenda x Difusor

Ricardo Brunelli, diretor de Engenharia da EMPRAL

Produção de Energia Elétrica no Setor Sucroenergético

Arthur Padovani, diretor Aliança Engenharia e Tecnologia


Novas Tecnologias para o Setor Sucroenergético

Henrique Berbert de Amorim Neto, presidente da Fermentec

Painel 4 – A indústria sucroenergética: estado atual da arte, desafios e importância das novas tecnologias
Coordenador: Henrique Amorim, presidente do Conselho da Fermentec
Moderador: Guilherme Nastari, diretor da Datagro
Preparo, Extração e Comparação Moenda x Difusor

Ricardo Brunelli, diretor de Engenharia da EMPRAL

 

Produção de Energia Elétrica no Setor Sucroenergético

Arthur Padovani , diretor Aliança Engenharia e Tecnologia

 

Novas Tecnologias para o Setor Sucroenergético 

Henrique Berbert de Amorim Neto, presidente da Fermentec

 

15h45 - 17h15
Painel 5 – Tecnologia da Informação no Setor Sucroenergético Brasileiro
Coordenador e moderador: prof. Fábio Marin, professor do Depto. de Engenharia de Biossistemas da Esalq/USP

 

A realidade da TI no setor sucroenergético  

Ariel Junior de Souza, gerente de Tecnologia da Informação da São Domingos Bioenergia

Perspectivas para a TI no setor sucroenergético

Rosângela Maria Bombonato de Andrade, gerente de Tecnologia da Informação da UDOP

A conectividade rural ampla no setor sucroenergético

Daniel Sartori Rodrigues –  Gerente de Produtos IoT – AGRO da Telefonica Tech/Vivo

Painel 5 – Tecnologia da Informação no Setor Sucroenergético Brasileiro
Coordenador e moderador: prof. Fábio Marin, professor do Depto. de Engenharia de Biossistemas da Esalq/USP
A realidade da TI no setor sucroenergético

Ariel Junior de Souza, gerente de Tecnologia da Informação da São Domingos Bioenergia

 

Perspectivas para a TI no setor sucroenergético

Rosângela Maria Bombonato de Andrade, gerente de Tecnologia da Informação da UDOP

 

A conectividade rural ampla no setor sucroenergético

Antonio Cesar S. Santos, gerente de Marketing e Produtos da Telefônica Brasil

 

7 de outubro de 2022

14h – 15h
Painel 6 – Tendências na cadeia da cana-de-açúcar sob a ótica socioeconômica
Coordenadora: Mirian Rumenos Piedade Bacchi, professora do Depto. de Economia, Administração e Sociologia da Esalq/USP
Moderador: Eduardo Leão de Souza, diretor da UNICA (União da Indústria da Cana de Açúcar)

 

 

Perspectivas, desafios e agenda estratégica para o setor sucroenergético

Luciano Rodrigues, diretor de Economia e Inteligência Estratégica da UNICA

 

A bioenergia no momento em que se busca reduzir a emissão de carbono

Gonçalo Pereira, professor da Unicamp

 

Saúde financeira das unidades produtoras de açúcar e etanol e potencial de crescimento

Guilherme Bellotti Melo, gerente de consultoria Agro do Itaú-BBA

Painel 6 – Tendências na cadeia da cana-de-açúcar sob a ótica socioeconômica
Coordenadora: Mirian Rumenos Piedade Bacchi, professora do Depto. de Economia, Administração e Sociologia da Esalq/USP
Moderador: Eduardo Leão de Souza, diretor da UNICA (União da Indústria da Cana de Açúcar)
Perspectivas internacionais e os desafios para o etanol e açúcar

Julio Maria Borges, diretor  JOB Economia

 

A bioenergia no momento em que se busca reduzir a emissão de carbono

Gonçalo Pereira, professor da Unicamp

 

Saúde financeira das unidades produtoras de açúcar e etanol e potencial de crescimento

Guilherme Bellotii Melo, gerente de consultoria Agro do Itaú-BBA

 

15h15 - 16h15
Painel 7 – Balanço de carbono no setor sucroenergético
Coordenador: Carlos Eduardo P. Cerri, professor do Depto. de Ciência do Solo da Esalq/USP
Moderadora: Raffaella Rossetto, pesquisadora científica da Apta


Impactos de uso e manejo no C do solo

Mauricio Roberto Cherubin, docente do Depto. de Ciência do Solo da Esalq/USP


Políticas de incentivo (RenovaBio)

Heitor Cantarella, Chefe do Centro de Solos e Recursos Ambientais do IAC


Visão da indústria – como o setor vê e atua frente a esse novo cenário de busca pela sustentabilidade ambiental

Antonio Alberto Stuchi, Consultor para Novas Tecnologias e Processos Industriais da Raízen    

Painel 7 – Balanço de carbono no setor sucroenergético
Coordenador: Carlos Eduardo P. Cerri, professor do Depto. de Ciência do Solo da Esalq/USP
Moderadora: Raffaella Rossetto, pesquisadora científica da Apta
Impactos de uso e manejo no C do solo 

Mauricio Roberto Cherubin, docente do Depto. de Ciência do Solo da Esalq/USP

 

Políticas de incentivo (RenovaBio)

Heitor Cantarella, Chefe do Centro de Solos e Recursos Ambientais do IAC

 

Visão da indústria – como o setor vê e atua frente a esse novo cenário de busca pela sustentabilidade ambiental 

Antonio Alberto Stuchi, Consultor para Novas Tecnologias e Processos Industriais da Raízen

 

16h30 - 17h
Plenária de Encerramento dos Painéis de Discussão
Programação sujeita a alterações