Home - Equoterapia

Criado para abraçar ensino, pesquisa e extensão,
Projeto social transforma vidas

O projeto Equoterapia da ESALQ-USP é desenvolvido desde agosto de 2001, no Setor de Equinocultura do Departamento de Zootecnia da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), campus da Universidade de São Paulo em Piracicaba (SP).

Pioneira no âmbito das universidades públicas, a iniciativa foi idealizada pelo professor Claudio Maluf Haddad com o intuito de oferecer tratamento terapêutico e educacional complementar utilizando o cavalo como instrumento de reabilitação de pessoas com deficiência física e/ou mental, melhorando o desenvolvimento físico, psíquico, cognitivo e social.

O Projeto foi concebido, ainda, com o objetivo de executar atividades de Pesquisa (sobre a interação entre cavalo e praticante) e Extensão Universitária, por meio do atendimento principalmente a famílias de baixa renda.

Atualmente, tem capacidade para atender 12 praticantes, com idade a partir de 3 anos. Os interessados ou responsáveis se inscrevem através de edital, e a seleção é feita de acordo com critérios pré-estabelecidos, sendo priorizadas pessoas em situação de vulnerabilidade social, com diagnóstico de deficiências físicas e mentais, devidamente laudadas e com recomendação médica.

As atividades são conduzidas por uma equipe multidisciplinar, formada por profissionais das áreas de fisioterapia, psicologia, equitação, engenharia agronômica, zootecnia, além do auxílio de voluntários, estudantes de graduação de diferentes cursos.

Sem fins lucrativos, o Projeto é mantido com o apoio da Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz (Fealq), de empresas que patrocinam a ação, parcerias e doações.


NOVAS ATIVIDADES – Novas atividades assistidas com cavalos passarão a ser oferecidas a toda comunidade em 2022 e devem contribuir financeiramente para manter o projeto Equoterapia da ESALQ-USP em funcionamento. Confira abaixo as informações detalhadas sobre como participar, datas e valores.

Estrutura

O Projeto conta com:

• Área livre de aproximadamente 60 mil m²;
• Cavalos preparados e adestrados;
• Baias para os cavalos medindo 3×3 m cada;
• Piquetes com pastagem para os animais;
• Um picadeiro mínimo de 70 x 35 m;
• Um redondel de 8m de raio;
• Rampa para montaria e acesso adaptado ao picadeiro;
• Espaço adequado para armazenamento de ração, feno e serragem;
• Sala para materiais de equitação e uso veterinário;
• Sala para avaliações, fins terapêuticos e reuniões;

sa

 

• Secretaria;
• Banheiros adaptados;
• Sala de espera para os pais/responsáveis;
• Cozinha;
• Material de encilhamento adaptado (sela, manta, estribos e rédeas);
• Material pedagógico de sala;
• Material pedagógico de picadeiro;
• Jardim Sensorial anexo contendo plantas estimulantes dos 5 sentidos (Olfato, Visão, Audição, Tato e Gustativo) largamente utilizadas em Terapia.

De Portas Abertas - Equinocultura Esalq/USP

Evento gratuito com o objetivo de apresentar à comunidade as novas atividades assistidas com cavalo oferecidas pelo Setor de Equinocultura do Departamento de Zootecnia da Esalq/USP.

Data: 18/02

Horário: 14h às 17h

Modalidades apresentadas: Equitação Lúdica, Volteio Interativo e Happy Horse Day.

*Confira abaixo informações detalhadas sobre as novas atividades, incluindo formato e valores. A receita obtida com cada uma delas contribui para manter o projeto Equoterapia da Esalq/USP em funcionamento.

PARCERIA SOLIDÁRIA

Adote um participante!

O projeto Equoterapia da ESALQ-USP em parceria com a Fealq tem buscado empresas e entidades que se interessem em realizar aporte de recursos financeiros para o desenvolvimento de atividades de Equoterapia exclusiva a um participante com perfil de necessidades especiais e em situação de vulnerabilidade social e econômica, pelo período de 6 (seis) no valor de R$ 3.300,00 ou 12 (doze) meses no valor de R$ 6.600,00, em parcela única ou parcelamento no cartão de crédito, tudo para a aplicação do recurso no programa indicado.

A Fealq oferece apoio institucional ao Projeto e, sem gerar custos à ação social ou aos parceiros, garante que os incentivos sejam integralmente utilizados para o atendimento às pessoas atendidas pela Equoterapia da Esalq/USP.

Ao aderir ao referido programa, o PARCEIRO SOLIDÁRIO concorda com a divulgação do nome e logotipo da empresa sob o título “Parceiros Solidários” neste site, sem qualquer ônus para tanto.

Atividades Assistidas com Cavalos

Equitação lúdica

Prática destinada a crianças entre 3 e 8 anos a fim de proporcionar interação com cavalos de forma lúdica. Atividades realizadas ao ar livre e em contato com a natureza.

Volteio interativo

Prática destinada a crianças (a partir de 7 anos) e adultos com finalidade educacional, esportiva e recreativa. Atividades realizadas em grupo, ao ar livre e em contato com a natureza. Não é necessário ter conhecimento prévio sobre equitação.

Happy horse day
(Um dia com cavalos)

Atividade para crianças (idade mínima de 7 anos) e adultos no intuito de proporcionar uma experiência lúdica e agradável com cavalos. Sempre com a assistência de um equitador e de um profissional de apoio, é possível acompanhar e participar de toda rotina diária do animal, incluindo o manejo com alimentação, limpeza, trabalho e treinamento.

Equoterapia

Método terapêutico que utiliza o cavalo para realizar atividades nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência física e/ou mental.

Veja quem já apoia

Como Contribuir

O projeto Equoterapia da ESALQ-USP tem buscado mais parceiros e patrocínios com o objetivo de melhor atender o público carente que necessita de terapia bem como, ampliar o número de pessoas beneficiadas.

Para se tornar PARCEIRO da iniciativa, basta entrar em contato com a Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz. A Fealq oferece apoio institucional ao Projeto e, sem gerar custos à ação social ou aos parceiros, garante que os incentivos sejam integralmente utilizados para o atendimento às pessoas atendidas pela Equoterapia da Esalq/USP.

Doações

Banco do Brasil: Agência 3149-6 / Conta Corrente 4008-8
Envie comprovante para projetos@fealq.com.br com nome completo e CPF para emissão de recibo

Transferência bancária para conta corrente
Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz – CNPJ 48.659.502/0001-55

Mais Informações

Ana Beatriz Lopes
Fone: (19) 3417-6617
E-mail: projetos@fealq.com.br

sobre o Projeto, fale com:

Sonia Maria Delfini

equoterapia.esalq@usp.br

(19) 99409-4850
          (19) 3429-4102

Transparência

O custo da terapia é estimado em R$ 800 por praticante ao mês. Esse valor corresponde a despesas com manutenção, contratação de fisioterapeuta, psicólogo, equitador, tratamento dos cavalos, serviços veterinários, alimentação, medicamentos, vacinas, entre outros.

Garantias de que as doações serão aplicadas corretamente

Na qualidade de entidade de direto privado, sem fins lucrativos e ligada à USP, a Fealq é a responsável pela captação dos recursos financeiros provenientes tanto das doações quanto de parcerias.

Não se preocupe! Por se tratar de uma fundação vinculada à Universidade de São Paulo e, portanto, ao Governo do Estado de São Paulo, e que presta serviços a órgãos públicos, por lei, a Fealq é submetida periodicamente a auditoria externa independente. Além disso, todas as movimentações financeiras da entidade são submetidas ao Ministério Público do Estado de São Paulo.

Esses processos de auditoria e fiscalização são garantias de que a Fealq aplicará de forma ética e com transparência todos os recursos que vierem a ser obtidos pelo projeto Equoterapia da ESALQ/USP. Desde o final de 2019, a Fundação também conta com um Termo de Compliance, conjunto de normas que reforça as boas práticas de probidade e transparência na instituição.

O tratamento terapêutico

A Equoterapia está inserida nas atividades terapêuticas assistidas com equinos. A terminologia é utilizada no Brasil e designa uma terapia complementar, um método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo para realizar atividades nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiências e/ou necessidades especiais.

Esta atividade exige a participação do corpo inteiro, contribuindo para o desenvolvimento da força muscular, relaxamento, conscientização do próprio corpo e aperfeiçoamento da coordenação motora e do equilíbrio.

Quando o cavalo se desloca ao passo, ele produz um movimento tridimensional em seu dorso, nos três eixos, para cima e para baixo, para frente e para trás, para direita e para esquerda, além de um componente rotacional com que faz a cintura do praticante se movimente como se ele estivesse andando. O indivíduo submetido ao esse tratamento aprende padrões de movimentos coordenado de controle e postura para manter o equilíbrio.

As oscilações e o movimento do cavalo também estimulam indiretamente uma melhoria do controle da posição do tronco e da cabeça no praticante e recrutam toda a musculatura abdominal e do tronco. Sendo assim, o deslocamento que ocorre nesse movimento possibilita a estimulação dos diversos sistemas sensoriais, trazendo benefícios psíquicos, garantindo melhor aprendizagem gnósico-visual e auditiva, favorecendo ainda o equilíbrio e a conscientização corporal do praticante e estimulando a aprendizagem de atividades funcionais.

A interação com o cavalo, incluindo os primeiros contatos, os cuidados preliminares, o ato de montar e o manuseio final desenvolvem, ainda, novas formas de socialização, autoconfiança e autoestima.

A seção de Equoterapia, por acontecer dentro de um picadeiro, ao ar livre, se torna uma atividade lúdica e prazerosa, podendo acelerar a evolução do tratamento.

As atividades assistidas com equinos são milenares. O início do exercício equestre como método terapêutico se deu por volta de 400 a. C., quando o filosofo Hipócrates (460-377 a.C.), aconselhava a equitação para “regenerar a saúde e preservar o corpo humano de muitas doenças”. Além dele, o poeta alemão Goethe (1740-1832), que cavalgava diariamente e reconheceu o valor salutar das oscilações do corpo acompanhando os movimentos do animal, assim como a distensão benéfica da coluna vertebral e o estímulo delicado, porém, constante a circulação sanguínea (ANDE – Brasil, 2012).

No Brasil a equitação terapêutica começou a ser difundida por volta da década de 1970 e, à medida que profissionais brasileiros das áreas de saúde, educação e equitação foram aprimorando seus conhecimentos técnicos científicos, os pioneiros nesse trabalho formaram a Associação Nacional de Equoterapia (ANDE – Brasil), situada em Brasília – DF, no ano de 1989. Desde então a prática está em constante processo de estudo e evolução, sendo reconhecida como método terapêutico pelo Conselho Federal de Medicina, (1997), e pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, (2008).

Equipe

Prof. Cláudio Maluf Haddad (ESALQ/USP)

Idealizador

Prof. Sila Carneiro da Silva (ESALQ/USP)

Coordenação Administrativa

Prof. Gerson Barreto Mourão (ESALQ/USP)

Coordenação Administrativa

Profa. Roberta Ariboni Brandi (FZEA/USP)

Coordenação Técnica

Hugo da Silva Feitosa de Oliveira

Equitador

Morgana Bortolin Bíscario

Fisioterapeuta

Leandro Fischer da Costa

Psicólogo

Sônia Maria Delfini

Secretária

Depoimentos

Receba as novidades

Cadastre-se e receba as novidades em seu e-mail